Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Instalações de Grande Porte > Laboratório de Termo-Hidráulica
Início do conteúdo da página

Laboratório de Termo-Hidráulica

Principais estudos desenvolvidos:

Determinação de correlações para coeficientes de transferência de calor em regimes monofásico e bifásico, em canais de escoamento com geometrias circulares, anulares e em forma de feixe de varetas com as dimensões dos elementos combustíveis nucleares.

Determinação de correlações para coeficientes de perda de carga em regimes monofásico e bifásico, em canais de escoamento com geometrias circulares e em forma de feixe de varetas com as dimensões dos elementos combustíveis nucleares. Nestes casos foram também levantadas correlações para coeficientes em contrações e expansões localizadas como as grades espaçadoras e bocais inferiores dos elementos combustíveis nucleares (ANGRA 1).

Determinação de correlações para fluxo de calor crítico em canais de escoamento com geometrias circulares, anulares e em forma de feixe de varetas.

Estudos do comportamento de frente de remolhamento em superfícies altamente aquecidas

Determinação de correlação para a limitação do escoamento em contracorrente líquido/gás através de placas perfuradas e tubos inclinado e horizontal unidos por curva.

Calibração de instrumentos de medida de pressão para outras instituições e empresas públicas e privadas.

Qualificação de componentes e esquemas de pintura a serem utilizados na contenção de usinas nucleares (ANGRA 2).

Simulação numérica de fenômenos termofluidodinâmicos em geometrias e condições de instalações nucleares com programas do tipo CFD.

labthLaboratório de Termo-Hidráulica - Vista Geral

Instalações para experimentos em Termo-Hidráulica

DTLES - Dispositivo de Testes de LOCA - Efeitos Separados: dispositivo projetado para simular as fases: final da despressurização; reenchimento; e reinundação durante um acidente de perda de refrigerante (LOCA) em reator do tipo PWR. As condições deste acidente são estabelecidas em uma seção de testes constituída de um feixe de varetas que representa, em escala, um elemento combustível nuclear. (Pressão de trabalho < 23 bar).

ITET – Instalação de Testes de Estratificação Térmica: instalação para simular a estratificação térmica que ocorre em tubulações horizontais durante transitórios operacionais dos reatores nucleares. Através do levantamento das tensões térmicas a que são submetidas pode-se avaliar a integridade estrutural e vida útil destas tubulações. (Pressão de trabalho < 23 bar).

labth2Instalação de Testes de Estratificação Térmica - ITET

ITR - Instalação de Testes de Remolhamento: instalação para simular a fase de reinundação do núcleo durante um acidente de perda de refrigerante. Possibilita estudos da evolução da frente de remolhamento em seções de testes tubulares e anulares.

ITCA - Instalação de Testes em Condições de Acidente: instalação para simulação das condições ambientais de um acidente de perda de refrigerante, de grandes proporções, na contenção de um reator nuclear do tipo PWR. Este dispositivo é utilizado para a qualificação de componentes e esquemas de pintura da contenção. (Pressão de trabalho < 6 bar).

labth3Instalação de Testes em Condições de Acidente - ITCA

CT1 – Circuito Temo-hidráulico no 1: circuito hidráulico fechado com geração e extração de calor, utilizando como fluido água pressurizada a 15 bar. Neste circuito pode-se realizar experimentos exploratórios para a determinação de parâmetros termo-hidráulicos como: coeficientes de transferência de calor e de perda de carga, fluxos de calor críticos, em regimes mono e bifásicos, em geometrias tubulares, anulares e em forma de feixe.

CAA - Circuito Água/Ar: dispositivo para estudo e visualização de escoamentos monofásicos e bifásicos. Neste circuito a configuração de escoamento é estabelecida com água e/ou ar, na pressão atmosférica, em seções horizontais e/ou verticais.

labth4Circuito Água/Ar - CAA

Sistemas Auxiliares

  • Caldeira: Taxa de produção: 1000 kg/h; Pressão máx. de trabalho: 30 bar
  • Sistema de deionização de água: Taxa de produção: 150 l/h; Condutividade: < 5 mΩ.cm
  • Sistema de suprimento de potência: Máxima potência retificada: 1130 kW (113 V e 10000 A), ripple de 4,2 %
  • Sistemas de aquisição de dados: Computadores; Placas de condicionamento e de conversão A/D
  • Infra-estrutura de calibração: Pressão: 1 a 700 bar; Temperatura: 50 oC a 650 oC
  • Oficinas mecânica e eletroeletrônica

Equipe:

Amir Zacarias Mesquita

André Augusto Campagnole dos Santos

Antônio Carlos Lopes da Costa

Antônio Romualdo Cordeiro

Claudio Cunha Lopes

Dielson Alves Bispo

Edson Ribeiro

Eduardo Tadeu Stehling Saraiva

Hugo Cesar Rezende

José Afonso Barros Filho

Luiz Leite da Silva

Marcos Antônio Cândido

Sérgio Celeghini Albino

Vitor Vasconcelos Araújo Silva 

Fim do conteúdo da página